Morro da Igreja - Tudo é uma viagem

Post Top Ad

sábado, 22 de abril de 2017

Morro da Igreja

Sábado amanheceu um dia lindo, um céu azul sem nem uma nuvem, que ótimo! Era o dia de subir o Morro da Igreja que fica dentro do Parque Nacional de São Joaquim, que é uma Unidade de Conservação Federal inserida no bioma Mata Atlântica.



Pra subir o Morro da Igreja primeiro tem que pegar uma autorização na sede administrativa do ICMBio, sem ela, tu não entra no  parque. E se subir o morro pra tentar, volta. Não entra! Existe um controle de carros e motos que sobem diariamente, bicicleta sobe a vontade. Sim, acredite, existem vários corajosos por lá que arriscam subir de bike.
Não existe cobrança para entrada no Parque.


Todo o trajeto é asfaltado mas exige cuidado, pois tem muitos buracos, estrada estreita, vista deslumbrante.

No topo do morro tem uma base de aeronáutica que controla o espaço aéreo de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul, e é o limite de onde se pode subir. Ele é o ponto habitado mais alto do sul do Brasil com 1.822 metros de altura.

 No Morro da Igreja foi registrada a temperatura oficial mais fria do país - 17,8 graus negativos, em 1996. O vento intermitente dá a sensação de frio ainda mais intenso. Em todos os invernos há, invariavelmente, ocorrência de neve.
 







Da vista não há o que falar, só olhar... ô coisa mais linda! Aquele ar puro que a Deisy adora respirar... não dá vontade de descer mais... O que notamos é que quanto mais cedo, mais fila tinha. Talvez pelo fato do céu está bem limpinho ninguém quis deixar pra depois e arriscar uma nuvem tapando a pedra furada.


Para ver mais fotos da nossa viagem até Urubici, clique aqui.
Data do passeio: 22.04.2017