Sendero al Fitz Roy - El Chaltén - Tudo é uma viagem

Post Top Ad

terça-feira, 19 de setembro de 2017

Sendero al Fitz Roy - El Chaltén

O famoso Cerro Fitz Roy fica dentro do Parque Nacional Los Glaciares, e foi escalado pela primeira vez em 1952 pelo francês Lionel Terray e Guido Magnone, e até hoje permanece entre as montanhas mais desafiadoras tecnicamente. O Fitz Roy é o que tem a nuvem em cima.

Quando se fala em Sendero ao Fitz Roy, se fala em trilha, não escalada. A trilha te leva até a Laguna de los Tres, aos pés do Fitz. O Fitz Roy possui 3405 m de altura, já o Torre apenas 3102 m de altura.
Para fazer a escalada será necessário acampar. Existem áreas em que é possível acampar dentro do parque, e são duas: na Laguna Capri e mais adiante o acampamento Poincenot. Escaladores devem fazer o registro no Centro de Visitantes.

Pra quem não tiver equipamento e ainda assim quiser acampar, existem algumas agências que alugam todo o equipamento necessário para acampar nas montanhas. A vantagem de acampar é que existem muitas trilhas que se ligam e assim não precisa fazer parte do trajeto novamente. Lembrando que a temperatura lá é baixa, chegando a no máximo 10 graus no verão, mas considere o ar gelaaaaado e a altitude.

Começo da trilha

Ok, começamos a trilha. Estávamos com roupas e botas impermeáveis. Não estamos acostumados com esse peso todo. Andamos, cansamos, paramos, andamos e finalmente chegamos no Mirante Rio de Las Vueltas. Ufa!! Ahh acho que já andamos uns 3 km, né?

Mirador Rio de Las Vueltas
Mais alguns passos e a primeira placa da trilha com a seguinte escrita:

Tá de sacanagem né?

O primeiro quilômetro da trilha é desanimador, uma subida bem cansativa e demorada. Caramba, levamos 45 minutos pra fazer 1 km!! 
Só por curiosidade, quantos metros tem o quilômetro deles?? Não é possível!! Já vimos que a coisa seria complicada... mas já tínhamos sido avisados que o primeiro quilômetro era difícil e o último mais ainda.

Depois entramos na floresta do jogo de Lego dos meninos... aí já estava mais tranquila. Alguns pontos mais difíceis, mais subidas pela frente... mas não tão ruins quanto o 1º km.

 

Fizemos a trilha com chuva fina, nada que atrapalhasse mas era um pouco chato.
Enfim chegamos à Laguna Capri, local onde fica também a primeira área de acampamento.

Laguna Capri

É na área da Laguna Capri que fica também um dos dois banheiros existentes dentro do parque, banheiro natural... só a casinha...é... um buraco no chão, mas enfim.. O pessoal do Parque limpa todos os dias pela manhã.

Banheiro

Pelo horário que saímos seria impossível chegar até a Laguna de los Tres, mas resolvemos seguir adiante em direção ao acampamento Poincenot e antes de chegar nele pegar a trilha em direção às Lagunas Madre e Hija.
Andamos mais uns 3km, mas a trilha estava muito ruim, a chuva aumentou e nossas roupas que já estavam encharcadas, provavelmente não suportariam muito mais tempo. A decisão foi difícil, mas tivemos que voltar. 



A escolha foi voltar pelo outro lado da trilha, que não passava pela Laguna Capri. E foi nesse outro trajeto que avistamos uma pequena lagoa toda congelada.

Lagoa congelada



Vale lembrar que o clima na cidade é bem diferente do clima na montanha.
Ahh, se tu tiveres sorte, pode avistar o Huemul. E caso consiga fotografar é importante mandar a imagem pro pessoal do Parque para catalogar: pnlgzonanorte@apn.gov.ar

Minha opinião: eu quero voltar no verão! Se programe pra ir no verão, realmente no inverno as coisas ficam bem complicadas na montanha. Impossível acampar, trilhas fechadas, poucas horas de sol.
Mas se for pra Patagônia, não deixe de conhecer esse pequeno pueblo, reserve uns 4 dias pelo menos para que dê tempo de fazer as trilhas disponíveis no Parque.
As fotos não foram editadas, o dia tava assim fechado e com chuva.
Lembrando que esse é o meu relato, não somos acostumados a fazer trekking, agora se tu és power fodão em caminhadas, deve levar menos tempo.


Período da viagem: agosto 2017
Moeda utilizada: peso argentino

Acompanhe nosso Instagram clicando aqui.

Deisy Régis Zimmermann 

   

Leve uma sacola para trazer seu lixo de volta e descartá-lo em local adequado.